Drones podem substituir abelhas no futuro

O desaparecimento das abelhas preocupa ambientalistas e produtores rurais em todo o mundo. Mais da metade dos cultivos do planeta dependem da polinização de abelhas e outros insetos, de acordo com o site New Scientist. Inseticidas, desmatamento e mudanças climáticas são alguns dos suspeitos pelo desaparecimento delas.

No Japão, pesquisadores do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Industrial Avançada criaram um drone que substitui a abelha na polinização cruzada (quando o inseto leva o pólen de uma flor até outra flor, no processo de reprodução da planta.) A polinização cruzada é importante para a diversidade genética e o aumento da quantidade e qualidade dos cultivos.

O drone-abelha tem 4 centímetros e pesa 15 gramas. A parte inferior do equipamento é coberta com crina e um gel “grudento” para pegar o pólen de uma flor e deixá-lo em outra. Os testes foram feitos em plantações de lírio. O resultado é que a novidade funciona e não danifica as flores.

Para a equipe que trabalha no projeto, o próximo passo é fazer com que o equipamento seja autônomo (por enquanto ele depende do controle manual) para ajudar agricultores a polinizar as plantações. Para isso, o drone vai ter que contar com GPS, câmeras de alta resolução e inteligência artificial. Os pesquisadores pretendem que drones e abelhas (de verdade) possam trabalhar juntos, um dia, pelo bem dos cultivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *