Acsurs celebra trajetória de 45 anos com união de forças junto ao suinocultor

A voz da porteira para fora. É através dessa expressão que o suinocultor Elemar Hein define o trabalho desenvolvido pela entidade estadual dos suinocultores gaúchos. “Nós, produtores, sabemos realizar a nossa tarefa da porteira para dentro, no entanto, da porteira para fora é a nossa entidade, a Acsurs, quem nos representa e trabalha em prol do nosso crescimento. Os suinocultores precisam estar cada vez mais unidos e juntos da entidade, para que tenhamos uma suinocultura cada vez mais forte”, destaca Hein, que também é presidente da Associação de Suinocultores de Três Passos. Assim como esta associação municipal, outras 16 associações e núcleos municipais de suinocultores gaúchos juntam-se à Acsurs para fortalecer a atividade.
Criada em 25 de novembro de 1972, a Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul – ACSURS comemora, no próximo sábado, 45 anos de uma trajetória cada vez mais de união com o suinocultor.
Exemplo disso, segundo cita o presidente da entidade, Valdecir Folador, é o trabalho desenvolvido através das Comissões para Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração (Cadecs). “Essas comissões tratam da relação entre integrado e integradora, para defender os interesses do produtor, oferecendo um diálogo entre as partes”, destaca Folador, ressaltando que este trabalho é feito com os produtores integrados, uma vez que inicialmente a Acsurs era vista somente como a entidade dos produtores independentes. “A Acsurs é de todos os suinocultores gaúchos, sejam eles independentes ou integrados”.

Valdecir Folador, presidente da Acsurs

Retrospectiva 2016/2017
Marcada por muitas lutas e conquistas ao longo dos 45 anos, no último ano a Acsurs vibrou pela consolidação de demandas há muito almejadas pelos suinocultores.
Entre as demandas, a aprovação de alíquota fixa no Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), resultado de longo e árduo trabalho de negociação. Instituído no Projeto de Lei 42/2017, o Legislativo gaúcho aprovou em maio de 2017, com 50 votos contra um, o valor de 6% de ICMS sobre as vendas interestaduais de suínos vivos. Na mesma audiência, foi conquistada ainda a alíquota retroativa, já que o percentual reduzido havia sido estabelecido por decreto e tinha prazo de validade até 31 de dezembro de 2016.
Outra questão bastante trabalhada em 2017 foi a Instrução Normativa (IN) 14. Após observar a necessidade em oferecer ao produtor orientações sobre as novas exigências para as propriedades que fabricam sua própria ração, a Acsurs reuniu produtores e, a partir de então, criou-se um Grupo de Trabalho. Foi elaborado um documento com a estratificação da produção, que foi encaminhado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), através da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos. Em setembro, em encontro com técnicos do Mapa, profissionais e lideranças do setor tiveram a oportunidade de relatar as principais dificuldades para, posteriormente, dar suporte ao desenvolvimento de manuais que auxiliarão os produtores no atendimento às exigências previstas na IN 14.

Diretoria 2017/2019
Compõem a Diretoria da Acsurs, no biênio 2017/2019, Valdecir Luis Folador, como presidente; Mauro Gobbi, 1º vice-presidente; Jean Fontana, Laurindo Vier, Rafael Acadrolli e Renato Tecchio como vice-presidentes. Do Conselho Fiscal fazem parte Odolir Zanatta, Ari Freling e Edson Zancanaro (Eleitos) e Cléber Cerutti, Edson Gross e Vilmar Vendrame (Suplentes). O médico-veterinário Flauri Migliavacca é o Conselheiro Técnico.
A Acsurs é entidade afiliada a Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS). O Rio Grande do Sul, através do presidente Folador, ocupa a cadeira de Conselheiro de Relações de Mercado da ABCS.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Acsurs.