Venda de máquinas agrícolas sofre queda em 2016, de acordo com dados da Anfavea.

Olá, amigos agricultores.

O percentual de vendas de máquinas agrícolas no Brasil registrado entre os meses de dezembro de 2015 a novembro de 2016 ainda se encontra no vermelho. Segundo dados apresentados na reunião mensal da Anfavea, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, com a imprensa no ultimo dia 6 de dezembro em São Paulo, os números de vendas de equipamentos para a agricultura, sofreu um decréscimo de 12,5% em relação a mesmo período dos meses de dezembro de 2014 a novembro de 2015.

5604adcb4013e993b32fc70578293ddaddeae7d16af5d01b55pimgpsh_fullsize_distr

Já no acumulado de vendas, entre os meses de janeiro a novembro de 2016, o mercado de máquinas agrícolas, comparado com janeiro a novembro de 2015 apresentou uma queda menor, com percentual negativo de 9,3%, registrando neste período, um número de vendas de 38 mil e 800 máquinas contra 42 mil e 800 máquinas comercializadas em 2015.

Outra comparação que eleva um pouco a preocupação dos fabricantes em relação ao mercado, é que a venda de máquinas agrícolas em novembro deste ano registrou uma queda expressiva de 25% em relação as vendas do setor comparado com mês de outubro. Refletindo a desaceleração da decisão de compras do consumidor brasileiro neste momento crítico do cenário politico e econômico do país.

9d640f2f250693afeeec9f33b316b71014a17de135d6069450pimgpsh_fullsize_distr

Os números negativos do setor de máquinas agrícolas se exibem mais forte no segmento de tratores de rodas, que apresenta para o período de janeiro a novembro de 2016 um percentual de 8,1% menor do que foi registrado entre os meses de janeiro a novembro de 2015, com a comercialização até o mês de novembro de 2016 de 38.694 tratores de rodas contra 42.771 tratores comercializados até o mês de novembro de 2015.

Já o segmento de colheitadeiras, começa a apresentar os sinais da recuperação do mercado, com um acumulado positivo nas vendas entre os meses de janeiro a novembro de 2016 de 6,8%, maior do que foi apresentado pelo mercado entre janeiro a novembro de 2015, com um número de vendas de 3.740 máquinas para o período de 2016, contra 3.502 registrado em 2015.

0bd638ce0525962320ec7cc30069614cd4f8ecb3a8dd6d1d39pimgpsh_fullsize_distr

E só para deixar registrado aqui, de janeiro a novembro de 2016, os tratores de rodas na faixa de potência acima de 130 cavalos, apresentam para o mercado um percentual positivo de vendas de 18% em relação ao mesmo período de 2015, demonstrando que o produtor rural está mesmo num processo de melhorar a sua produtividade, aplicando mais tecnologia nas operações.

Os números de venda de tratores de rodas de 80 a até 130 cavalos de potência ainda se encontram negativos, mas os fabricantes reconhecem a importância das máquinas para a atividade agrícola e acreditam que em 2017, o setor deva receber números melhores de vendas em todos os segmentos. Como as colheitadeiras, que já apresentam  um  acumulado positivo de vendas entre janeiro a novembro de 2016 tanto para as faixas de potência de 265 cvs (11,1%) quanto para as máquinas de até 410 cavalos de potência (13,2%).

d83dc57967db9757999c78ba723f95d130a4ce0b225fb1ae22pimgpsh_fullsize_distr

Outro ponto importante, destacado na reunião da Anfavea com os jornalistas, foi a apresentação dos números de exportação do setor de máquinas agrícolas, que registrou um pequeno percentual negativo nas vendas de equipamentos para o exterior no período de janeiro a novembro de 2016 em relação a 2015 com variação de menos 4,1%, mas com um valor positivo nas vendas dessas máquinas de 0,6% na comparação de 2015 para 2016 por causa da variação do dólar frente ao real. Valores que deram um resultado de mais de 1 bilhão de dólares, para a nossa balança comercial.

E se para os mais importantes segmentos da economia brasileira o momento é de apreensão com a falta de emprego, nas fábricas de máquinas agrícolas a realidade é de contratações, com o setor fechando o mês de novembro de 2016 com 17 mil e 36 postos de trabalho. Só para ter uma ideia, em outubro de 2015 haviam menos 1.300 operários nas linhas de produção, com 15.736 postos de trabalho ocupados.

4f88054352658ed62fa966b14938c88eae72739419d4ee714fpimgpsh_fullsize_distr

Portanto, 2017 já bate a porta trazendo novamente os desafios de um ano ainda bastante conturbado no meio político e econômico, mas com perspectivas de melhora. Principalmente para o setor agropecuário.

Então, até a próxima!

4 respostas para “Venda de máquinas agrícolas sofre queda em 2016, de acordo com dados da Anfavea.”

  1. Pablo Lopes disse:

    Obrigado pelo conteudo, agora consigo ter melhores ideias para abrir minha empresa

  2. Joao Victor disse:

    Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado 😉

  3. Ola excelente informacoes, tenho uma holding de empresas e preciso registrar a marca, irei entrar em contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *