Santa Nice faz R$ 8 mil de média na venda de vacada Nelore

A oferta foi constituída por fêmeas paridas e prenhes selecionadas no Noroeste paranaense

Vacada Santa Nice (Foto: Fazenda Santa Nice/Divulgação)

Na última quinta-feira (12), Marcelo e Antônio Grisi, proprietários da Fazenda Santa Nice, colocaram à venda o melhor de sua vacada Nelore no remate que foi ao ar pelo Canal Rural. Entre prenhes e paridas, a média geral do remate alcançou R$ 8.050 em 54 lotes ofertados. Valorização esta atestada pelo mercado e fruto de um trabalho de seleção que teve início em 1944, ainda com o antigo proprietário da fazenda, Sr. Oscar Martinez. Anos depois, em 1984, quem deu continuidade ao trabalho foi Antônio Grisi Filho, desta vez focando na produção de touros, matrizes e embriões de alto potencial genético.

Com o propósito de otimizar ainda mais a produção, em 1998 a Santa Nice passou a integrar o Programa Geneplus da Embrapa de Melhoramento de Gado de Corte, voltado a seleção de animais a pasto, com foco nas características de maior interesse econômico. Recentemente a Santa Nice também ingressou no Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos, o PMGZ, capitaneado pela Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ). O objetivo da seleção é produzir animais funcionais, rústicos, em um modelo de carcaça moderno, com bom acabamento e maior quantidade de carne de qualidade. Para alcançar esse objetivo, desde 2006 a fazenda faz análise de ultrassonografia de todos os animais do seu rebanho, medindo a AOL (área de olho-de-lombo), EGS (espessura de gordura subcutânea) e MAR (marmoreio). Dentre inúmeros animais consagrados em pista pelo criatório, vale destacar Big Ben da Santa Nice, touro campeão nacional e tri-campeão do ranking da Associação de Criadores de Nelore do Brasil (ACNB) na categoria Melhor Reprodutor, que com apenas sete anos de vida alcançou 270 mil doses de sêmen comercializadas e hoje é considerado um dos raçadores mais importantes do mercado.

A fazenda Santa Nice está localizada no município de Amaporã, Noroeste do estado do Paraná. São 7.502 hectares dedicados à seleção de animais puros da raça Nelore, à pecuária de corte e agricultura, no sistema de integração lavoura-pecuária.

Por Morgana Nunes com informações da Fazenda Santa Nice


Vendas no Bocal de Ouro registram alta em relação ao ano passado

Faturamento dos leilões aumentou em 7% fechando em R$ 4,44 milhões e média cresceu 19,2%

AS Malke Sedutor – Foto: AgroEffective/Divulgação

A liquidez chamou a atenção nos cinco leilões realizados durante o Bocal de Ouro 2018, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), e que estiveram sob o comando da Trajano Silva Remates. Foram vendidos os 250 cavalos da raça Crioula ofertados nos remates. O total alcançado nos Leilões das Cabanhas Carpe Diem, Mapocho e Passo da Lage, Infinito e Convidados, Don Marcelino e La Castellana, Cabanha Malke e Reconquista Agropecuária foi de R$ 4,44 milhões, 7% acima do faturamento do ano passado, que foi de R$ 4,15 milhões.

Já a média teve alta de 19,2%, fechando em R$ 24,08 mil contra os R$ 20,2 mil registrados no Bocal de Ouro de 2017. O grande destaque foi a comercialização de quatro cotas de 4% cada do garanhão AS Malke Sedutor-TE, grande campeão da última Expo FICCC, realizada na Argentina em 2015, pelo valor total de R$ 915 mil, durante o leilão comemorativo de 30 anos da Cabanha Malke, de Uruguaiana, realizado no sábado, 7 de abril.

O diretor presidente da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, coloca que o mais importante foi a liquidez registrada com a média de comercialização dos animais ficando dentro das expectativas. Ressalta ainda as cotas diferenciadas que foram disponibilizadas e também a presença de investidores de fora do Rio Grande do Sul. “Tivemos compradores de nove Estados. Acredito que a raça Crioula está começando uma retomada de forma tranquila e ascendente”, observa.

Fonte: Trajano Silva Remates


Haras Laglória Cachoeira & L2 dão show de liquidez em leilão 

Pela primeira vez os promotores do evento realizaram um leilão transmitido pelo Canal Rural

Na noite da última terça-feira (03), o Canal Rural transmitiu o Leilão Virtual Criação Cachoeira Laglória & L2. Estiveram a venda 32 lotes, entre os quais haviam animais, coberturas de renomados garanhões e embriões de doadoras referência da raça Mangalarga Marchador. O resultado foi um verdadeiro show, obtendo 100% de liquidez.

O destaque desse excelente resultado foi a venda de 50% do embrião da Juventude L2 (lote 31), atual campeã nacional que está com previsão de parto para dezembro desse ano, o lote foi arrematado por R$ 22,5 mil.

Outro grande destaque do remate foi a comercialização de 50% da potra Linda da Cachoeira (lote 17) para o criador Jorge Aguiar Pinto (Haras JW – Nova Friburgo/RJ) por R$ 60 mil.

Equipe do leilão nos estúdios do Canal Rural

Sucesso absoluto e muita competência resumem bem o que foi esse leilão e o trabalho desses sérios criatórios, que estão sendo cada vez mais reconhecidos pelos amantes da raça Mangalarga Marchador. O criador Lael Vieira Varella Filho, do Haras Laglória, e a participação do jovem criador, cantor e compositor Eduardo Costa, do Haras Eduardo Costa, marcaram essa edição com o que há de melhor na raça. E a Fiel Leilões mais uma vez conduziu brilhantemente o pregão. Que venham mais!

Por Kamila Pavão | Canal Rural