Remate da Fazenda Liscano encerra Expofeira de Pelotas

O encerramento da 91° Expofeira de Pelotas, realizada na Associação Rural do município, foi com chave de ouro. O Leilão da Fazenda Liscano reuniu um grande número de pessoas e atraiu a cobiça dos investidores.

Pelo tatersal, um desfile do que há de melhor da linhagem crioulista. O remate ofertou 38 lotes e o resultado comprovou o trabalho desenvolvido há 25 anos pela Liscano. O remate faturou R$ 851.998,00, com média de R$ 22.421,00.

Já no início do leilão, o cavalo Habilidoso do Liscano foi arrematado por R$ 50.000,00. Em seguida foi a vez de uma das estrelas do plantel, a égua JA Santinha, quarta colocada no Freio de Ouro. O preço final pago por ela chegou a R$ 140.000,00

Égua JA Santinha durante o leilão – Créditos: João Bosco

De pelagem Gateada, a égua tem entre suas progênies premiadas JA Guadalupe e JA Capitu. Avó de três importantes garanhões da atualidade: JA Impulso, JA Mate Amargo e Justiceiro da Cabanha Santa Fé.

“Investir na JA Santinha é o mesmo que investir em uma cabanha inteira”, afirmou o leiloeiro Arthur Freitas.

Com duas décadas e meia de tradição, a Liscano possui um plantel de 74 éguas de cria, adquiridas de criatórios consagrados, e também fêmeas da própria marca. A criação tem foco no serviço de campo e na participação em provas. Dentre as premiações, já fez Grandes Campeões na Região 1, na Expo Outono Arroio Grande, na Expo Rio Grande, em Pelotas, no Capão do Leão, em Cangaçu, e em Herval, em Pinheiro Machado.

Por: João Bosco


Leilão da Vacacaí atrai investidores de todo o país

A Cabanha Vacacaí promoveu na segunda-feira (9) o 3º Leilão Vacacaí Premium. O remate foi realizado no Sindicato Rural de São Gabriel (RS) e integrou a programação oficial da 83ª Expofeira do município da fronteira oeste.

Touros foram o destaque do remate

As vendas de 100 touros e 50 ventres das raças bovinas Angus, Brangus, Hereford e Braford  atingiram o montante de R$ 670 mil em faturamento.

Genética é conhecida pelo alto desempenho a campo

O vice-presidente da Associação Brasileira de Hereford e Braford, Edson Colombo esteve presente no evento. “A Vacacai é uma referência na difusão das nossas raças. O trabalho de seleção é respeitado por todos e os títulos em pista demonstram isso”, exaltou.

Leilão estreou na grade de programação do Canal Rural

A cabanha gaúcha é uma das mais premiadas do Brasil na raça Braford. Nos últimos três anos ficou entre as melhores do Ranking Nacional: 1ª em 2014, 3ª em 2015 e 2ª em 2016.

Animais premiados foram ofertados no pregão

O médico veterinário e proprietário da Vacacaí, Raul Southall agradeceu a participação dos pecuaristas no leilão. “Tivemos compradores de vários estados e isso mostra que continuamos no caminho certo. Nosso gado é adaptado e a tourada possui altos índices de desempenho a campo, que é o que todos os criadores hoje procuram”, destacou.

Uniformidade dos ventres também chamou a atenção

O leilão, que foi transmitido pela primeira pelo Canal Rural, teve a condução do leiloeiro Claudio Gasperini e organização da Parceria Leilões e Programa Leilões.


Remate da Cabanha Campana fatura R$ 750 mil

Realizado em parceira com a Cabanha Santa Leontina, leilão aconteceu na última sexta-feira (13)

 

 

Quem enfrentou a noite chuvosa e participou do leilão da Cabanha Campana, saiu admirado da Associação e Sindicato Rural do município de Bagé, no Rio Grande do Sul, onde aconteceu o remate organizado pela Trajano Silva Remates.

Com mais de 80 anos de tradição e referência na criação do cavalo crioulo, a Cabanha Campana ofertou 45 lotes em parceria com a Cabanha Santa Leontina na noite da última sexta-feira (13). Animais da mais alta qualidade e genética apuradíssima desfilaram pelo tatersal encantando o público e atraindo os investidores. O resultado foi um sucesso com faturamento de R$ 750 mil.

Este foi o décimo sexto remate realizado pela Campana, que ao longo dos anos investe cada vez mais na funcionalidade e morfologia de seus equinos. “Nós continuamos treinando para manter nossos animais dentro da seleção da raça crioula”, afirmou Mário Suñé, proprietário da Campana.

O trabalho a longo prazo pode ser medido pelo resultado na hora da comercialização. A média dos machos, fêmeas e prenhezes girou em torno dos R$ 17 mil.

 

Por João Bosco