Primeiro leilão durante a Nacional da ABQM é um sucesso

Remate registra média de R$ 36 mil para os animais vendidos

Foto: Recinto do 4º Leilão Estrelas do Trabalho

A 4ª edição do Leilão Estrelas do Trabalho abriu a agenda de leilões com transmissão pelo Lance Rural, durante o Campeonato Nacional ABQM. O remate aconteceu na última segunda-feira, dia 16, e ofertou 49 lotes da raça Quarto de Milha.

A égua importada Camo Cat, filha de High Brow Cat, foi comercializada por 30 parcelas de R$ 3.700,00.

Foto: Camo Cat

Já a fêmea Shiny Like Metallic, filha do grande Metallic Cat, foi disponibilizada no 4º Leilão Estrelas do Trabalho por R$ 135.000.

Foto: Shiny Like Metallic

A gama de ofertas do pregão resultou da união do Haras Galera, Haras 5 Estrelas, Rancho Opposition e Fazenda Santa Helena. O total de faturamento foi de 1.158.300,00, com uma média de R$ 36.435 para os animais vendidos.

Fique de olho na agenda do Lance Rural, porque o site ainda transmite mais três remates da raça!

Por Bianca Sandrine | Canal Rural 


Leilão HRO 2018: as lembranças de uma experiência inesquecível

O “Leilão HRO Experience” realizado nos dias 22 e 23 de junho, na Fazenda Tapijara, em Arandu (SP), refletiu a essência, a missão e os valores da HRO Empreendimentos! Com um planejamento cuidadosamente idealizado e executado, a rodada dupla de negócios se transformou em uma “experiência inesquecível”!

No primeiro dia, o Leilão HRO Embryo começou em ritmo de balada. 50% da Balada FIV HRO, uma linda bezerra de pista de apenas 4 meses, com ponderal de 1.817 g/dia, foi ofertada. Uma das melhores filhas da Flagra SJ Cocal x Kayak TE Mafra chamou a atenção dos convidados. Mas quem se deu bem foi o criador Mauro Christianini, do Nelore JMP, que desembolsou R$168 mil para ficar sócio da HRO.

Balada FIV HRO: uma das melhores filhas da Flagra

Após essa Balada de sucesso, prenhezes das principais doadoras da raça Nelore foram disponibilizadas. Entre elas, seis Grandes Campeãs ou Reservadas Grandes Campeãs Nacionais: Flagra, Parla, Izabella, Elegance II, Rima FIV Kaia 1 e Raridade FIV da RFA. 

Izabella FIV Fort VR: grande destaque da ExpoZebu 2011 pertence a uma das principais famílias VR

Parla FIV AJJ: Bi Grande Campeã Nacional e 37 vezes Campeã em pista

Rima FIV Kaia 1: Grande Campeã Nacional da ExpoZebu 2016

A média geral das prenhezes foi de R$61 mil. No total, o remate movimentou mais de R$2 milhões.

Na tarde de sábado, o lote mais esperado do Leilão HRO Nelore Elite, foi o terceiro a entrar em pista. Para receber a rainha Parla FIV AJJ foi criada “A Casa da Moeda do Nelore”, inspirada na série de televisão espanhola “La Casa de Papel”. No recinto, pessoas vestidas com o uniforme dos bandidos da série (um macacão vermelho e uma máscara do pintor Salvador Dalí), começaram a jogar dinheiro com a foto da Parla estampada na cédula. Tudo isso, ao som da música “Bella Ciao”, o hino dos protagonistas de La Casa de Papel.

Parla FIV AJJ: A Casa da Moeda do Nelore

No embalo de “La Casa de Papel”

Cifras milionárias: Parla FIV AJ já movimentou mais de R$22 milhões

Assim como a série de televisão, a Parla é uma matriarca de sucesso, que possui inúmeros fãs e tem motivos de sobra para ser desejada pelos criadores de Nelore. Ela é Bi Grande Campeã Nacional e 37 vezes Campeã em pista. Seu faturamento ultrapassa a casa dos R$22 milhões, com a venda de filhas e prenhezes. A HRO Empreendimentos, Agropecuária Vila dos Pinheiros e Fazenda Guadalupe ofertaram 100% da Parla FIV AJJ e mais dois clones da doadora: Parla TN1 HVP e Parla TN2 HVP. O criador Roberto Bavaresco, da Agropecuária RS, investiu R$2.040.0000,00 para ficar com o lote. Ele já havia tentado comprar a Parla em outras duas ocasiões, mas não conseguiu. Dessa vez,  persistiu até o fim e venceu a acirrada disputa.

Roberto Bavaresco é o novo proprietário da Parla FIV AJJ

Logo após a venda histórica da Parla, outro lote inédito: um pacote de 10 prenhezes filhas da Flagra SJ Cocal com pais diferentes. Flagra foi Reservada Grande Campeã Nacional da ExpoZebu 2007 e nos últimos cinco anos vem se mantendo entre as 4 melhores matrizes do Ranking da ACNB.

Pacote especial de prenhezes com 10 filhas da Flagra acasaladas com diferentes reprodutores

O Leilão HRO integrou a agenda de remates da Exponel Avaré 2018 e a Campeã Fêmea Jovem da exposição, Egípcia FIV Machadinho, foi apartada de última hora para integrar o seleto time de estrelas do remate.

50% à venda: Egípcia FIV Machadinho é filha do Kayak TE Mafra x Betina VI TE LRMS. Segue prenhe do Donato de Naviraí

A etapa Nelore Elite rendeu R$4 milhões. Para encerrar, o Leilão Genética HRO comercializou fêmeas prenhes ou paridas, movimentando R$402 mil.

Somando os dois dias de negociações, o Leilão HRO Experience registrou uma receita de aproximadamente R$6,5 milhões.

Foi um leilão e tanto! E não restam dúvidas de que um evento inesquecível como esse requer próximas edições. Portanto, até o ano que vem. Parabéns Helinho e equipe HRO! Vocês, simplesmente, arrasaram!

A HRO tem orgulho de ser nelorista!


Leilão Touros Terra Boa comercializa R$ 1,8 milhão

Remate alcançou a melhor valorização do ano para Touros Brangus

Leilão Terra Boa arrecadou R$ 1.779.840,00 – Foto: Mauricio Fenelon

Foi o melhor resultado em valorização para oferta de Brangus em 2018, fato confirmado pela Associação Brasileira da raça (ABB). O Leilão Touros Terra Boa, realizado na Fazenda Terra Boa, neste último domingo, dia 1 de julho, em Guararapes (SP), alcançou média de R$ 17.513,51 para os touros da raça, apresentados pelo criador José Luiz Niemeyer dos Santos. Drácula JT, o destaque dessa oferta, bateu em R$ 40.800,00.

As fêmeas Brangus também obtiveram ótima média, com R$ 8.385,00, enquanto no Nelore PO a marca também obteve sucesso, ficando em R$ 9.042,96, nos machos, e R$ 9.144,83, nas fêmeas. O touro Fantoche, exemplar da genética Nelore da Terra Boa, foi vendido a R$ 30.000,00.

O leilão comercializou um total de 163 animais, entre touros e fêmeas, e conseguiu saldo total geral de R$ 1.779.840,00. O resultado impressionante foi obtido pela excelência de cinquenta e três anos de seleção e melhoramento da Fazenda Terra Boa, sendo prestigiado por pecuaristas de onze estados brasileiros (AM, MA, MG, MS, MT, PA, PR, RJ, RO, SP e TO). Além disso, contou com o investimento de pecuaristas de destaque do cenário nacional, como Ricardo Veiga, do criatório Veiga & Romeiros Agropecuária (Guararapes/SP), Guilherme Ricardo de Oliveira, da Fazenda São Bento (Cassilândia/MS), e Luiz Augusto de Arruda Miranda, do criatório São Felipe (Guararapes /SP).

O leilão comercializou um total de 163 animais, entre touros e fêmeas – Foto: Mauricio Fenelon

O domingo ofertou touros Nelore Terra Boa, novilhas Nelore prenhes, reprodutores Brangus registrados e novilhas Brangus prenhes. Os touros Nelore e as novilhas são avaliados pela ANCP, PMGZ e Qualitas, e têm o registro definitivo da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

Os touros Brangus e as novilhas são avaliados pela Natura e têm o registro definitivo da Associação Brasileira de Brangus (ABB). Todos os animais foram escolhidos com rigor e ofertados com a garantia pessoal do criador.

Na Categoria Touros Nelore, o leilão vendeu 81 animais, com total de R$ 732.480,00 e média de R$ 9.042,96. Nas Fêmeas da raça, foram comercializadas 29 cabeças, que atingiram um total de R$ 265.200,00, com média de 9.144,83.

Já com o Brangus, o remate levou a termo 37 Touros, que renderam R$ 648.000,00, e atingiu média de R$ 17.513,51. Nas fêmeas, o resultado total foi de R$ 134.160,00, com R$ 8.385,00 de média.

“Foi neste criatório que pescamos nossa genética desde o início. O que temos de bom em nossa fazenda buscamos aqui, com nosso vizinho. No início, com touros Nelore, que hoje já resultaram em genética dominante de metade do nosso rebanho Nelore. E há quatros anos adquirindo touros Brangus, que agora também começam a entrar em nosso sistema de produção, para cruzamento com gado Nelore”, justificou o empresário e pecuarista Luiz Augusto Miranda, um dos principais investidores nesta edição do leilão.

A Média Geral Nelore Total, com 110 animais, chegou a R$ 9.069,82 e venda total de R$ 997.680,00. A Média Geral Brangus com 53 animais foi de R$ 14.757, 74, com total de R$ 782.160,00. O saldo final do Leilão Terra Boa teve uma média de R$ 10.919,26. O evento contou com a transmissão do Canal Rural e retransmissão pelo Facebook do Lance Rural.

“Procuramos fazer o que sabemos, da melhor forma. Vender animais diferenciados, touros que servem efetivamente como reprodutores de qualidade. Certamente, esse é o principal motivo do sucesso de mais um leilão nosso”, comemorou o criador José Luiz Niemeyer dos Santos.

Equipes da Fazenda Terra Boa e Central Leilões – Foto: Mauricio Fenelon

Sobre a Fazenda Terra Boa

A Fazenda Terra Boa iniciou sua criação de bovinos com um rebanho comercial, na década de 1950. O investimento nas primeiras matrizes Nelore puras ocorreu quatorze anos depois. No ano seguinte, nasceu o produto RGN 001, da seleção Nelore Terra Boa. Em 1992, o criatório ingressou no Programa Nelore Brasil, da ANCP (Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores), e, em 2003, a Terra Boa adquiriu um rebanho comercial da raça Brangus, em Mato Grosso do Sul.

Satisfeitos com as qualidades da raça (precocidade, boa habilidade materna, fertilidade, rusticidade e características funcionais), em 2008, a cabeceira das novilhas vieram para a Terra Boa, dando início ao trabalho de seleção do Brangus JT. Para aumentar a qualidade, eficiência e produtividade nos rebanhos das raças Nelore e Brangus, a fazenda iniciou, em 2015, a participação no Programa Qualitas e no Programa Natura – Gensys.

Os programas têm a validação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) por intermédio da certificação CEIP (Certificado Especial de Identificação e Produção),que certifica como melhoradores animais produzidos e selecionados a cada ano, garantindo a excelente qualidade. O criatório mantém 1.688 hectares com áreas de preservação, pastagens e de cultivo de cana.

Fonte: Grupo Publique