Brasil avança em tecnologias digitais no agro e testa ganhos de competitividade no campo

Israel é o segundo país do mundo que mais investe em inovação, de acordo com dados do Fórum Econômico Mundial, a nação fica atrás apenas da Suíça. No universo agritech, Israel é um berço das startups com tecnologias que desenvolvem desde os mais modernos drones até o uso de inteligência artificial nas lavouras. E o Brasil está muito atrás de Israel no uso dessas inovações? É isso que fomos conferir em Tel Aviv. Veja as novidades de tecnologia no vídeo:

 

O Brasil é considerado o segundo maior mercado de agricultura digital depois dos Estados Unidos e especialistas estimam que nos próximos anos todas as atividades do campo estarão conectadas por aqui. Segundo a Ceo da Agrosmart, Mariana Vasconcelos, a adesão às novas tecnologias é uma questão de competitividade.

“Cada vez mais o mercado tem mais informação e com a informação mais distribuída ela vira commodity. Como é que eu saio das commodities?  Fazendo produtos de qualidade, tendo acesso à informação primeiro ou ganhando eficiência de escala, de custo, de operação. E isso só é possível ser feito com dado, com informação e com tecnologia”, diz.

Veja a entrevista completa com Mariana Vasconcelos, Ceo da Agrosmart: