Investimento brasileiro no agronegócio da Austrália gira em torno de US$ 4 bi

Greg Wallis, Cônsul Geral e Adido Comercial Sênior da Austrália em São Paulo, participou do programa do Global Agribusiness Forum

O investimento do setor privado brasileiro no agronegócio australiano, especialmente no segmento de processamento de carnes, entre outras proteínas animais, gira em torno de US$ 4 bilhões, disse Greg Wallis, Cônsul Geral e Adido Comercial Sênior da Austrália em São Paulo, em entrevista ao programa do Global Agribusiness Forum, no Canal Rural.

Segundo o diplomata, a Austrália precisa de investimento estrangeiro no setor do agronegócio [bovinocultura, grãos, laticínios, horticultura, aquicultura, etc.] para o desenvolvimento de novas áreas, expansão da produção, introdução de novas tecnologias e aperfeiçoamento de eficiência em toda a cadeia. “Só nos últimos dez anos, o investimento estrangeiro na Austrália cresceu mais de 190% tendo como principal foco o agronegócio”, ressaltou.

De acordo com o Wallis, a Austrália exporta quase 80% de sua produção agrícola, principalmente para a Ásia, com destaque para os mercados da China, Japão e Coreia do Sul. “Temos oito acordos de livre comércio com países da região e a localização geográfica também é um dos pontos que facilita esta corrente comercial”, destacou o diplomata, ressaltando, ainda, o marketing que é feito com o produto australiano como outro trunfo.

Wallis salientou que existe uma grande sinergia entre o setor de agronegócio do Brasil e da Austrália. “Devido às extensões de terra e clima no norte da Austrália, esta região se assemelha muito ao Cerrado brasileiro, que os agricultores tiveram a capacidade de desenvolver algumas décadas atrás. Atualmente, há a oportunidade de se fazer o mesmo no norte da Austrália.” Na entrevista, Wallis também assinalou que a compra de terras por estrangeiros é permitida na Austrália.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *