Projeção de Milho de Abril da Conab é muito baixa em 82% dos anos

 

Análise exclusiva feita pela equipe AgResource mostra que há uma forte tendência da CONAB subestimar a “totalidade” da safra de milho em seu relatório de abril. De acordo com as análises estatísticas, em 9 dos últimos 11 anos (82% do total) a estimativa de abril da CONAB ficou abaixo da safra final (veja o gráfico abaixo). Nos anos em que a estimativa da CONAB em abril foi muito baixa, a mediana do erro foi de 5,2% (variação de 3,2% a 12,1%).

Na manhã de terça feira, dia 10, a CONAB elevou em 1,53% (1,34 MT) sua estimativa da safra brasileira de milho, totalizando 88,62 MT. Este acréscimo se deu por conta do aumento de 1,38% da área plantada. A safrinha hoje corresponde a 70% da produção total de milho do Brasil.

Alguns analistas esperavam uma safra total de milho menor no Brasil. As razões para essa expectativa foram: menor produção na primeira safra, preços baixos, flutuações no Real, efeitos La Niña no Sudeste e início tardio do plantio da Safrinha.

Qual pode ser o tamanho da safrinha?

Se adicionarmos os 5,2% à estimativa de abril da Conab, isso acrescentaria um adicional de 4,6 MT à produção e aumentaria a safra para 93,25 MT.

Entretanto nos da AgResource (ARC) estimamos uma safra de milho brasileira em 87,33MT devido ao atraso inicial do plantio, e condições climáticas adversas em regiões chaves na segunda safra.