CBOT Fecha em Baixa Novamente

(Fechamento de mercado do dia 1 de Fevereiro de 2018)

 

Mercado se foca em mapas climáticos de Longo Prazo que trazem chuvas para Argentina e CBOT fecha em baixa

 

FECHAMENTO

A CBOT voltou a operar pressionada nesta quinta-feira com praticamente todas as commodities fechando em baixa. Após a cotação de soja para março subir acima dos $10 na semana passada, o mercado continuou valorizado, mas acabou passando por uma pequena correção ontem, o que é normal após dias seguidos de alta.

Porém, o aparecimento de chuvas na Argentina nos mapas de longo prazo (após o dia 14 de fevereiro) ajudou na pressão aqui em Chicago. O debate em relação a real confirmação destas chuvas continua, juntamente com um relatório semanal de vendas de compromisso (vendas no papel) de soja dos EUA terem sido de apenas 359 mil toneladas (a menor neste ano) não ajudou a dar suporte ao mercado.

A soja para março fechou em baixa de 10 pontos a $ 9,85, o milho para março fechou estável pelo segundo dia consecutivo a R$ 3,61 e o trigo para março fechou em leve baixa de 0.6 pontos a $ 4,51.

ANÁLISE TÉCNICA DA SOJA

Tecnicamente, a soja hoje operou abaixo da média móvel de 50 dias ($9,84), o que iniciou uma nova rodada de vendas por parte de fundos e especuladores, desvalorizando ainda mais os preços. As cotações então foram pressionadas para abaixo da média móvel de 200 dias ($9,80) o que desencadeou uma nova rodada de vendas, levando as cotações para a área de $9,77. Em contrapartida, com a queda nos preços, os usuários finais (consumidores do grão) entraram comprando soja, o que ajudou a estabilizar o mercado, que recuperou parte das perdas e fechou em $9,85.

ALERTA

A queda nos preços de soja na CBOT mostra que o mercado está aflito com qualquer notícia que possua um potencial especulativo. Operadores agora apostam em previsões de longo prazo para a Argentina, com baixo índice de acertos. Caso as chuvas não se confirmem até meados de fevereiro, um prêmio climático será rapidamente adicionado aos preços.

Com o Índice Dólar mais fraco, a ARC Mercosul acredita que mais investimentos devem ser feitos em commodities em fevereiro. Não recomendamos a venda de soja no atual momento, com clima seco na Argentina, Sul do Brasil e preocupações com a permanência de um La Niña para a safra norte-americana.