Maggi vai deixar Ministério da Agricultura. Só não se sabe quando

O ministro Blairo Maggi deixará o comando do Ministério da Agricultura. Só não se sabe quando.

Pode ser até dezembro, quando o presidente Michel Temer fará, muito a contragosto, uma reforma ministerial. Ou pode ser apenas em abril, quando todos os candidatos em 2018 devem deixar seus cargos para concorrer às eleições.

Temer é pressionado dia e noite para dar cargos e influência eleitoral a políticos e partidos que o apoiaram na Câmara para barrar duas denúncias contra si. O principal nó é o PP, partido de Maggi. O “dono” da sigla de 45 deputados é o senador Ciro Nogueira. Ele quer o Ministério das Cidades, até então ocupado pelo PSDB, para saciar a fome de sua bancada, especialmente do Nordeste.

Em férias na semana passada, Maggi afirmou ao Blog: “Comigo, tudo certo! Pronto pra ficar, pronto pra sair. Se tiver que sair, lamento pelas coisas que ainda tenho a fazer”. Sobre eventual conversa com Temer ou Ciro Nogueira: “Não discutimos nada ainda. Estou em férias nesta semana. Volto na segunda”.

No Palácio do Planalto, ouve-se o seguinte: “Ele sai, mas não se sabe quando”, diz um auxiliar de Temer. O PMDB de Temer está de olho no cargo.

Os mais próximos dizem que Maggi, ao retomar seu mandato de senador por Mato Grosso para lançar-se novamente ao cargo em 2018, quer manter seu braço direito, o coronel da PM-MT e bacharel em Direito Eumar Novacki, atual secretário-executivo da Agricultura.

Sobre as várias possibilidades de mudanças na Esplanada, com a saída de até 20 ministros, a resposta é direta: “Tem muita grama e pouco pasto até o momento”. Ou seja, muito desejo de futuros ministros e plantação de nomes, mas pouca decisão efetiva de Temer e seus aliados.

 

Na mira do PP, estão as fortes relações do ministério com as prefeituras, grandes vitrines para as eleições de 2018. Uma boa relação com prefeitos pode selar a reeleição de deputados e senadores. Há, ainda, os bilhões do orçamento do ministério e o controle sobre o “Minha Casa, Minha Vida”, além de outros programas de moradia, saneamento e transportes urbanos.

Ciro Nogueira quer Cidades e luta para manter sob seu comando os ministérios da Saúde e da Agricultura, além da Caixa Econômica Federal. Ou seja, um arsenal magnífico para os políticos do PP às vésperas da campanha de 2018. No Planalto, a avaliação é simples: “Não dá, mas não é isso que tá desenhado ainda. Conversas muito incipientes”.

Alem disso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também gostaria de emplacar um deputado de seu grupo político nas Cidades, o goiano Alexandre Baldy.

 

Uma resposta para “Maggi vai deixar Ministério da Agricultura. Só não se sabe quando”

  1. Raúl Amaral disse:

    Será uma perca grande ao agronegócio, e ao governo, o Brasil é assim, entra um novo ministro que não distingue um pé de arroz do trigo, somente político.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *