PNF Preço Nacional do Feijão

O IBRAFE vem buscando contribuir para os objetivos do setor de que tenhamos evolução e organização do mercado do Feijão e que isso ocorra o mais rapidamente possível. A criação do PNF – Preço Nacional do Feijão – é um deles. A cada dia ganha maior proeminência e confiança. Ter uma referência nacional desestimula a adoção de referências que não refletem o que realmente acontece no nosso mercado. 

Com esta batalha encaminhada, podemos lançar um novo desafio: o leilão eletrônico de Feijão via BBM – Bolsa Brasileira de Mercadorias. A BBM pode vir a ser  uma referência em segurança e transparência em leilões de grãos e, mais recentemente, de todo tipo de insumos e serviços da área privada e da pública, fazendo também licitações. A produção da terceira safra nacional de Feijões, irrigada, cabe perfeitamente neste modelo de negócios. Grandes produtores tecnificados estão em busca de vendas diretas ao empacotador. Será um avanço e tanto para um setor que ainda tem sido relegado a um segundo plano pelo governo. 

Hoje, há uma consciência maior sobre os Pulses, que incluem Feijão, grão-de-bico, ervilha e lentilha. Todas as referências são positivas e já se aprende na escola a importância do consumo. Porém o consumo aponta queda. Indo mais a fundo, vemos que, na verdade, é a produção per capita que caiu de 16 para 14 quilos o ano passado. Por outro lado, os produtores que estão envolvidos com a produção de Feijão-carioca acabam envolvidos por um mercado com oscilações de preços que impossibilitam maiores planejamentos. Precisamos produzir menos Feijão-carioca e mais Feijões de outras cores. Se sobrar, há mercado mundial para rajados, vermelhos, caupis e brancos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *