Renan afastado: desgraça pouca é bobagem para Michel Temer!

Ministro do STF, Marco Aurélio Mello, argumenta que por ser réu, Renan Calheiros não pode estar na linha de sucessão da Presidência da República.

O ministro atendeu a pedido do partido Rede Sustentabilidade e entendeu que, como Renan Calheiros virou réu no Supremo, não pode continuar no cargo em razão de estar na linha sucessória da Presidência da República.

Desgraça pouca é bobagem para Michel Temer

O governo Temer que já vem abalado por não conseguir articular as mudanças necessárias e ainda se envolver em outros escândalos de corrupção, fica cada vez mais fragilizado. Fica evidente com este afastamento baseado no argumento defendido é um forte sinal de que existe uma grande preocupação com quem poderia substituir Temer num futuro afastamento.

Pressão do povo nas ruas faz efeito

O povo deixa claro seu descontentamento, e quanto mais as pessoas forem pras ruas, mais elas deixarão os políticos com medo de contrariar a nação. O recado foi dado nas últimas manifestações, e com tamanha repercussão os políticos perdem força para ir na contramão da vontade popular.

Quem assume é do PT

O senador Jorge Viana, do PT do Acre, assume a presidência do Senado – por enquanto.

Temer não deve chegar ao final do mandato. O que você acredita que deve acontecer?


Ato contra PEC dá sinais do que Temer deve enfrentar

Estudantes e ativistas políticos entraram em conflito com policiais militares na tarde desta terça-feira (29) durante protesto contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que limita os gastos do governo pelos próximos 20 anos.

ato-pec-temer

O ato ocorreu em frente ao Congresso Nacional. O grupo virou carros que estavam estacionados de baliza na lateral da Esplanada, e a corporação reagiu com bombas de gás lacrimogêneo.

Parte do grupo aplaudiu os atos de vandalismo. Pelo menos três pessoas passaram mal durante o tumulto. Os manifestantes gritavam “Fora, Temer”, “Não à PEC”.

Outra parte dos manifestantes pediu a policiais militares que fizessem um cordão em volta da pista para garantir a segurança dos que não estavam envolvidos com a confusão.

Ingovernabilidade

Independente das preferências e alinhamentos políticos, é fato de que a gestão Temer não consegue força suficiente para realizar as mudanças necessárias para colocar a casa em ordem.

O que obviamente não significa que a gestão anterior (Dilma) fosse melhor.

O mais importante, é que Temer não deve ter força para continuar. E a instabilidade deve seguir até conseguirmos uma gestão com representatividade e força política.


Venda de armas nos EUA dispara com Black Friday

FBI calcula que vendas de armas alcançaram novo recorde nas promoções da chamada “Black Friday”.

armas-black-friday

Tanto em 2015 como em 2016 foi superado o recorde de venda de armas de 21 de dezembro de 2012, quando foram revisados os históricos criminais de 177.170 pessoas.

A “Black Friday” dá início às promoções da temporada de compras natalinas, e nos Estados Unidos costuma ser um dos dias do ano no qual mais armas de fogo são adquiridas.

Liberdade para se defender.

Sempre defendi que o produtor deve ter o direito ao porte de arma, para defender sua integridade física, sua propriedade e o bem estar de sua família.

País livre é aquele que permite aos seus cidadãos se defenderem dentro da lei.


Deputados e senadores pedem impeachment de Temer. E eles estão certos!

Políticos alegam que pressão de Temer em Calero no caso Geddel indica crime de responsabilidade, passível de impeachment.

temer-olhando-pra-cima
Após depoimento de ex-ministro, deputados e senadores de oposição defendem que situação é motivo de impeachment do presidente Michel Temer.

Governo abalado

Fica cada vez mais claro que a gestão que veio substituir Dilma está cada vez mais abalada, sem força para gerar as mudanças defendidas e piorando o quadro ao se envolver em outros escândalos políticos.
Temer teria pedido a Calero que construísse uma saída para o processo do Iphan, que criou “dificuldades operacionais”, ser encaminhado a AGU – Advocacia Geral da União. Geddel teria dito que “política tem dessas coisas, esse tipo de pressão”.


Governo Temer está à beira do abismo

O governo que não consegue resolver graves problemas ainda se envolve em denúncias graves como a de Calero, dizendo à PF que Temer o pressionou no caso Geddel.

temer-preocupado
Aumento de desemprego, forte queda na atividade econômica, grande dificuldade em aprovar medidas de contenção de gastos, estados e municípios quebrando.
Pode não ter sido por culpa do governo que veio substituir Dilma, mas a conta está vindo nessa gestão, que além de não ter capacidade de resolver estas e outras questões, ainda acaba por se envolver em casos graves de denúncias a Polícia Federal.

Governo Temer sem futuro no poder e com sinais de escândalos

Na semana passada, Calero pediu demissão e acusou Geddel, em entrevista à Folha, de “pressioná-lo” para o que o órgão de patrimônio vinculado ao Ministério da Cultura liberasse o projeto imobiliário, onde o ministro adquiriu uma unidade.


Insegurança no campo: direito ao porte de arma para o produtor é necessário!

Criminalidade no campo aumenta dia após dia. Produtor deve ter o direito de se defender.

familia-agricultura
A criminalidade com roubo de fertilizantes, gado e produtos agropecuários em geral, vem aumentando exponencialmente, e diante da incapacidade do poder público em dar o produtor a devida segurança, a solução passa por permitir o porte de arma para quem produz no campo.
Permissão que só deve ser concedida desde que o produtor faça um curso de habilitação e capacitação com testes psicotécnicos que comprovem seu equilíbrio psicológico.

Porte de arma como direito defesa do cidadão de bem no campo!

Os ladrões sabendo que podem ter pela frente um produtor preparado, irão pensar muitas vezes antes de se arriscarem num possível furto e roubo. Apenas o fato desta permissão ao porte existir, já vai criar uma dúvida que diminuirá instantaneamente crimes deste tipo.

Eu sou a favor do direito ao porte de arma para o produtor rural. E você?


Dívida pública federal supera rombo histórico de R$ 3 trilhões – mas as dívidas do Governo não param por aí

É a primeira vez da história que a dívida pública federal supera o patamar dos R$ 3 trilhões – VALOR. Mas essa é só a ponta de um iceberg de gastos! O rombo é ainda maior!

dinheiro-torneira
O Governo não está considerando aí R$ 1,3 trilhão da dívida do Banco Central!
Considerando essas duas dívidas, vamos gastar por causa do Governo, R$ 750 bilhões de custo de dívida!
E quem vai pagar essa conta? O povo!

Teto nos gastos públicos

Precisamos ou não de um limite nesse rombo sem fim?


Operação da PF no Senado prende quatro policiais legislativos

A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira (21), em Brasília, quatro policiais legislativos suspeitos de prestar serviço de contrainteligência para ajudar senadores investigados em operações da PF, como a Lava Jato.
A suspeita é que esses policiais faziam varreduras nas casas de políticos para, por exemplo, identificar e eliminar escutas instaladas com autorização judicial.

Segundo matéria do G1, a suspeita é que esses policiais faziam varreduras nas casas de políticos para, por exemplo, identificar e eliminar escutas instaladas com autorização judicial.

A operação se baseou no depoimento de um policial legislativo. Ele relatou ao Ministério Público Federal que o chefe da polícia do Senado teria realizado medidas de contrainteligência nos gabinetes e residências dos senadores Fernando Collor de Mello (PTC-AL), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e dos ex-senadores José Sarney (PMDB-AP) e Edison Lobão Filho (PMDB-MA), que foi presidente do Senado.

Tentativa de obstrução da Lava-Jato?

Os agentes foram presos por decisão da Justiça que viram irregularidade no que foi feto.

Se cometeram alguma irregularidade para obstruir a lava Jato, certamente era com ciência do Renan Calheiros.

Veja meu vídeo do Canal Rural falando que Renan Calheiros também deveria estar preso!


Um absurdo! O governo economiza com a PEC de um lado, mas perde com especuladores do outro

O governo enviou ao Congresso projeto de lei que solicita um crédito especial de R$ 95 bilhões para cobrir parte do prejuízo de aproximadamente R$ 218 bilhões registrado pelo Banco Central no primeiro semestre deste ano.

O resultado negativo da instituição foi influenciado principalmente pelo recuo do dólar ante o real, que gerou perdas nas reservas internacionais quando convertidas em moeda brasileira.

As informações foram publicadas em matéria na íntegra do Estadão.

Especulação

Como venho falando há tempos em minhas palestras, é um desperdício absurdo. O dólar x real no Brasil faz parte de um jogo de especulação.

São os especuladores manobrando supostos “investimentos” no país que acabam influenciando na paridade da moeda brasileira em relação a americana.


Fuga de dólares, especulação no Brasil

Quem assiste minhas palestras sabe do que falo sobre a questão do dólar x real no Brasil fazer parte de um jogo de especulação. São os especuladores manobrando supostos “investimentos” no país que acabam influenciando na paridade da moeda brasileira em relação a americana.

Em 2016, segundo o BC, saída superou entrada em US$ 15,8 bilhões. O Mercado financeiro teve US$ 48,7 de saldo negativo no período. Um valor que é quase o dobro do registrado em 2008, no auge da crise mundial. E o cenário não se alterou desde que Michel Temer assumiu a Presidência.

De acordo com publicação de Fernando Rodrigues com informações são do repórter Guilherme Moraes.

Segundo dados do Banco Central, o saldo negativo acumulado de janeiro a setembro de 2016 é de US$ 15,8 bilhões. Apesar da forte retirada de dólares nas operações financeiras, a equação foi compensada pela balança comercial, que registrou um superávit de US$ 33 bilhões no período.

[contexto: o resultado da balança comercial de um país é a diferença entre tudo que o país compra do exterior e tudo o que é vendido para outras nações, por meio da exportação de bens e de serviços].

A saída de US$ 48,7 bilhões do mercado financeiro neste ano já é 87% maior que a fuga de US$ 26,1 bilhões de janeiro a setembro de 2008.

Crise pra que, e pra quem?

dolar-real

Quando avaliamos a questão da crise econômica, um dos supostos marcadores mencionados costuma sempre ser a da paridade do dólar com o real. Precisamos ter cuidado com esse tipo de comparativo. Não que a sua sinalização com conotação negativa não seja justa, mas existe uma manipulação cambial de especuladores que manipulam esse número livremente, com objetivo de rentabilizar em cima de especulações. Portanto, não é uma maneira confiável de se parametrizar a saúde financeira do país.