Agronegócio e Agro humanidade

Agronegócio e agro humanidade são assuntos essenciais para discorremos ao longo do texto.

 

Série audiovisual Ser Agro É Bom, da Bayer, retrata a agro humanidade de produtores e cooperativas

Entrevistei Cleber Souza o diretor de tecnologia e inovação da Embrapa.

Falamos de várias plataformas de trabalhos da Embrapa para o futuro, todas dentro dos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU, para os próximos anos.

 

Exemplos como criarmos os terroir, brasileiros, imaginando o prazer sensorial dos alimentos produzidos no país, como uma integração de uma carne de sol do nordeste com um vinho do Vale dos Vinhedos.

O olhar sobre os potenciais territoriais do país, a cultura, os alinhamentos com o estado da arte das tecnologias radicais, que consigam elevar a mediana do país para saltos novos de produtividade.

É um dos temas mais fascinantes, tratamos da agro humanidade, este nome é fantástico e nos alinha, coloca o Brasil numa convergência humanista vital e fundamental ao nos orientarmos para o futuro do planeta.

Isso representará dizer que o Brasil não apenas aprendeu a produzir em terras fracas, a enfrentar as adversidades do ambiente tropical do planeta, onde nada se produzia e quase tudo se importava.

Esse aprendizado de como cultivar, criar e gerar alimentos, biocombustíveis, fibras, proteínas, no ambiente do cinturão tropical do planeta, além de ter criado o nosso agronegócio, onde viramos um campeão mundial na questão.

E vamos até Dubai, tida como o reino da modernidade do mundo, e lá, somos nós, brasileiros que vamos ensinar e implantar a tecnologia da produção de frangos, por exemplo.

Quer dizer, com o conhecimento, a ciência, a educação, não só da Embrapa, mas de todos os centros de pesquisa do país, como os próprios institutos agronômicos, nossas universidades onde a ESALQ é eleita como a 4ª melhor universidade de ciências agrárias do mundo.

Esse elenco de sabedorias permitiu darmos dignidade para milhões de brasileiros, com nosso agronegócio, sem jamais esquecer os 1 milhão de produtores pequenos e familiares cooperados das nossas cooperativas.

Dessa forma, estamos lançando uma narrativa nova do agronegócio, chamada de agro humanidade.

Onde o Brasil, disponibiliza e oferece seus conhecimentos para todos os povos do cinturão tropical do planeta terra.

Imensas populações, pobreza, e se não estancarmos essa falta de qualidade de vida nesses ambientes, jamais teremos possibilidade concreta de paz no mundo.

Vamos falar doravante de agronegócio, pois sem lucro não existe negócio sustentável.

E vamos falar de agro humanidade, pois sem a distribuição do saber, da educação, não existirá consumidor e povos dignos para nossa jornada na terra, rumo ao futuro.

O Brasil aprendeu a produzir, vendemos alimento para o mundo e abastecemos a população brasileira, além disso o Brasil será a pátria da educação de como produzir e criar dignidade para todos os povos do cinturão tropical do planeta terra.

Acompanhe conosco esse movimento, as notícias e os fatos concretos que já estamos realizando com a Embrapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *